Os smartphones se tornaram parte de nossas vidas. Tais aparelhos são usados para tirar fotos, gravar vídeos, ver TV, salvar documentos na nuvem, navegar na internet e até fazer ligações. Mas, com a grande variedade disponível no mercado, nem sempre é fácil saber como escolher um celular.

Por isso, preparamos este miniguia com os principais pontos que você deve levar em consideração ao adquirir um novo aparelho. Continue a leitura e descubra como escolher uma opção adequada às suas necessidades!

Preço

Comecemos pelo essencial: quanto você pode ou está disposto a pagar? A menos que seu orçamento seja muito baixo ou você esteja em busca dos modelos mais avançados, a verdade é que qualquer celular intermediário tende a ser suficientemente bom para a maioria das pessoas.

Quase todo telefone moderno consegue rodar o Facebook, o Instagram e a Netflix — e você não precisa usar o hardware mais recente, a não ser que queira que os jogos de ponta e os aplicativos intensivos, como os editores de vídeo, sejam executados em alta velocidade.

Na maior parte das vezes, os modelos que custam algumas centenas de reais servirão tão bem quanto os que passam dos milhares. Mas, talvez, você tenha que sacrificar alguma resolução de tela, a qualidade da câmera ou a velocidade de carregamento dos aplicativos.

celular-3-chips-preto-multilaser

O sistema Android tem uma variedade de preços bem maior do que os iPhones. Além das opções top de linha, a maioria dos principais fabricantes oferece versões decentes e intermediárias para usuários com orçamentos mais apertados ou necessidades menos exigentes.

Construção e design

O design de um smartphone está diretamente ligado à sua durabilidade. Todo o mercado de celulares é amplamente dividido em dois tipos de construções: metal e plástico. Há alguns que até têm painéis revestidos de vidro, mas são exceções.

Se você quer ter maior mobilidade com seu smartphone, é aconselhável escolher os modelos construídos em metal ou plástico, que costumam ser mais resistentes a quedas. Em contrapartida, os aparelhos baseados em vidro tendem a quebrar com mais facilidade.

Tela

Uma tela 4K em um telefone é bacana, mas tende a ser um pouco exagerada. Em um celular, a qualidade da cor e do brilho costuma ser mais importante do que a resolução.

Quanto mais brilhante for a tela, mais fácil será enxergá-la ao ar livre. E, como o painel é colorido, as telas AMOLED são melhores do que as LCD nesse aspecto.

No que diz respeito ao tamanho, qualquer medida maior do que 6 polegadas não apenas torna o aparelho mais volumoso, mas também mais difícil de transportar. Se você é uma pessoa comum e usa o celular somente para checar e-mails, bater papo ou navegar em aplicativos de mídia social, uma tela que fique entre 5 e 5,5 polegadas estará de bom tamanho.

Processador

O poder do processador já não é tão importante quanto foi antigamente. Isso porque mesmo os telefones intermediários oferecem um desempenho suficientemente bom para a maioria dos usuários.

Mas, se você quiser um poder satisfatório para jogos e aplicações mais exigentes, como apps de edição de vídeo, compre um telefone Android com o processador Snapdragon 835. O processador A11 Bionic, do iPhone 8, 8 Plus e iPhone X, é o chip móvel mais rápido já produzido.

Câmera

Ter um número maior de megapixels não significa que a câmera do smartphone seja melhor. Uma câmera traseira de 16 MP não é necessariamente superior à outra de 12 MP. O mesmo vale para a frontal.

Preste atenção em especificações como abertura (números menores são melhores) e recursos especiais, como lentes duplas e estabilização óptica de imagem.

Bateria

O gasto de bateria difere de pessoa para pessoa, dependendo da maneira como ela usa o smartphone. Se você é um usuário hardcore, que trabalha com aplicativos, joga games e faz streaming de vídeos etc., escolha um smartphone com 3500 mAh de bateria ou mais.

Mas, caso seja um usuário médio ou leve, um aparelho com bateria de 3000 mAh será bom o suficiente para funcionar por um dia inteiro.

Sistema operacional e interface

A interface do usuário e a versão do sistema operacional também são fatores importantes a serem considerados ao se escolher um celular. O iPhone é, geralmente, mais fácil de usar. Esse sistema costuma obter primeiro os aplicativos mais populares, sendo que suas atualizações de software são mais pontuais.

Já para ter a experiência mais básica e pura do Android, você pode comprar aparelhos da Motorola, smartphones Nexus/Pixel ou até dispositivos Android One.

Interfaces diferentes, como ZenUI, Xperia UI e Samsung TouchWiz, costumam oferecer alguns recursos mais interessantes, ainda que venham com alguns aplicativos que você provavelmente não usará. Por isso, recomendamos experimentar o aparelho antes de comprar.

Armazenamento

Grande parte do armazenamento do smartphone é ocupada pelo sistema operacional e os aplicativos que vêm pré-instalados no dispositivo. Por isso, nenhum aparelho vem com o espaço mencionado.

Se você gosta de manter um número maior de apps em seu celular, escolha algum com pelo menos 32 GB — ou, então, que suporte cartões microSD. É importante ressaltar que nenhum modelo de iPhone permite expandir o armazenamento usando cartões de memória.

Conexões

As portas de conexão também são fatores importantes. Embora tanto o padrão micro-USB quanto o USB Type-C estejam disponíveis atualmente, é preferível mudar para o segundo — não apenas porque é fácil de conectar, mas por ser à prova do futuro, já que aparelhos incorporam o novo padrão cada vez mais.

Ainda que alguns modelos já estejam dispensando a tradicional conexão de 3,5 mm para fones de ouvido, ainda vai levar uns bons anos até que todos os aparelhos mudem seus conectores para os fones de ouvido baseados em USB Type-C.

Segurança e recursos extras

A maioria dos smartphones top de linha já vem com recursos extras de segurança, como sensor de impressão digital ou, até mesmo, sensores de íris. Eles não servem apenas para bloquear ou desbloquear um aparelho, mas como uma senha para acessar determinados arquivos, documentos ou aplicativos.

Se você puder pagar por um modelo com tais facilidades, vá em frente. Afinal, todos nós armazenamos informações pessoais e sigilosas em nossos aparelhos.

E então, já deu para ter uma ideia de como escolher um celular após todas essas dicas? Se você deseja receber mais informações sobre gadgets e tecnologia em sua caixa de e-mail, assine já a nossa newsletter. Até a próxima!