Na hora de renovarmos a pintura da casa, é natural que tenhamos algumas dúvidas, mas a principal é em relação ao método a ser utilizado. Na verdade, a pistola para pintar de compressão é o meio mais prático de se obter um bom resultado, além de garantir um acabamento profissional e permitir uma execução muito mais rápida.

No entanto, saber escolher a ferramenta ideal para as suas necessidades é fundamental, pois existem diferenças entre um modelo e outro. Alguns fatores contarão, como a densidade da tinta que será utilizada, a superfície que você deseja pintar, entre outras questões.

Continue a leitura deste post e saiba como fazer a escolha certa!

Tipos de pistola para pintura

Pistolas de tinta são ferramentas que nos permitem executar uma pintura por pulverização. Existem, no mercado, dois tipos básicos de pistola, e a sua escolha vai depender do trabalho que deseja fazer. Saiba mais, a seguir.

Pistola por gravidade

Esse tipo de pistola se caracteriza pela localização do reservatório de tinta, que fica na parte de cima da ferramenta. Assim, a tinta flui por conta da gravidade até o bico, onde ocorre a pressão e ela é pulverizada para fora. Trata-se de um modelo completo utilizado para pintar, praticamente, tudo.

Na hora de comprar, verifique o controle de vazão de ar, a abertura do leque e a quantidade de tinta. Além disso, prefira o produto que venha com bico, molas, agulha, capas de ar e filtro para ajudar na limpeza.

Pistola de sucção

Nesse modelo, o reservatório de tinta fica na parte de baixo, e a ferramenta conta com um sistema de sucção que faz com que ela chegue ao bico. Essa pistola já vem com um bico que permite fazer leques verticais, horizontais e cônicos. É indicada também para pinturas artísticas.

Há diversos tipos de compressores de ar no mercado, que podem ser usados em indústrias, oficinas mecânicas e consultórios odontológicos, por exemplo. Para evitar erro na hora de escolher, opte pelos modelos indicados para uso doméstico, pois contam com baixa pressão e podem ser usados para pintar outros objetos de tamanho pequeno.

Dicas para não errar na escolha

Como mencionamos, existem pistolas de pintura que funcionam por sucção ou por gravidade. Por isso, é fundamental escolher a opção mais adequada entre os diversos modelos de compressores de ar que você encontrará. Confira algumas dicas:

  • verifique o modelo de pistola: escolha o tipo que atenda melhor às suas necessidades;
  • analise as variações LVLP ou HVLP: as pistolas Low Volume Low Pressure (LVLP) são mais econômicas, pois, além de utilizarem compressores de baixa pressão, economizam também na tinta. Já as pistolas de pintura High Volume Low Pressure (HVLP) exigem bastante dos equipamentos que oferecem ar comprimido para seu correto funcionamento;
  • olhe os tipos de bicos: verifique se eles se adaptam aos compressores;
  • verifique a marca: escolha uma de confiança no mercado e pesquise as opiniões dos consumidores;
  • peça indicações: na dúvida, peça orientações às pessoas com experiência nesse setor.

Modo de usar a pistola corretamente

Antes de começar a pintar, leia o manual de uso — isso é essencial para que você entenda o funcionamento dessa ferramenta. Depois, certifique-se de que a pistola e o compressor estão acoplados corretamente.

Para acabamentos perfeitos, é fundamental saber usar a pistola. Ela deve ficar sempre perpendicular à superfície que está recebendo a tinta, para garantir os melhores resultados em qualquer pintura.

Outro fator importante a ser esclarecido é sobre a distância entre a parede e a pistola. O ideal é que a ferramenta fique entre 15 cm e 25 cm de distância da superfície que será pintada.

Como vimos, comprar a pistola para pintar correta pode fazer toda a diferença. Acertando na escolha, seu trabalho saíra perfeito e será bem mais rápido do que as pinturas convencionais com rolos. Por isso, siga nossas dicas e, em caso de dúvidas, estaremos à sua disposição para esclarecê-las.

Gostou deste post? Então, aproveite para visitar o nosso site e conheça os produtos que disponibilizamos para você!